fbpx

Artigos

Plano de estudos: 21 Leituras para APRENDER A ESCREVER CONTOS

Vilto Reis
Escrito por Vilto Reis em 26 de setembro de 2017
Plano de estudos: 21 Leituras para APRENDER A ESCREVER CONTOS
Junte-se a mais de 20 mil assinantes

Entre para minha lista e receba conteúdos exclusivos sobre escrita criativa


Dois anos atrás, Hugo* disse para mim que odiava tudo que escrevia. Perguntei o que ele costumava ler para aprender a escrever contos. Acredite se quiser. Ele citou os três únicos autores que leu na vida.

Como alguém pode ser escritor se não ler? É como um padeiro tentando fazer pão sem nunca ter provado.

Todo mundo já ouviu. A dica mais velha de todos os escritores é: leia bastante.

Foi o que disse a Hugo.

Ele me fez uma série de perguntas: mas ler o quê? Ler como? Por onde começo?

Por isso, vou compartilhar aqui uma lista de grandes contos que indiquei a Hugo. Poderia citar muitos outros (poxa, isso rende um texto. Devo escrevê-lo?).

Neste artigo, você terá uma sinopse de cada conto que você precisa ler. Por fim, vou contar o que aconteceu com Hugo. É uma história com uma grande virada.

21 Leituras para aprender a escrever contos

Vamos para esta lista de contos, seguidos sempre de uma pequena sinopse:

1 – A casa tomada, de Julio Cortázar: Com inúmeras interpretações, a história trata de dois irmãos que cuidam com zelo de uma casa. Porém a casa vai sendo tomada.

2 – A dama do cachorrinho, de Anton Tchékhov: Uma história de adultério. Porém com a visão singular e o detalhamento psicológico de Tchékhov.

3 – A fera do abismo, de Jack London: Os contos de London são caracterizados pela luta da civilização contra o animal que há dentro do homem. Nesta peça de ficção, o autor conta a história de um boxeador. Criado em meio à natureza, o personagem encontra dificuldades quando sai do ringue. No mundo do boxe, precisa lidar com seus agentes e empresários.

 4 – A teoria do medalhão, de Machado de Assis: É impossível ler e não aprender a escrever contos com Machado. Em A teoria do medalhão, ele exibe os conselhos do pai ao filho que se tornou maior de idade. Sempre presente nos contos machadianos, surge a crítica social.

 5 – A terceira margem do rio, de Guimarães Rosa: Uma obra de arte do autor de Grande Sertão Veredas, este conto relata a história de um pai de família que cada vez mais vai se afastando do convívio familiar e se isolando em sua canoa, transitando por um rio, num claro simbolismo da arca de Noé.

 6 – A vez de outubro, de Neil Gaiman: Com seu estilo fluído, este conto de Neil Gaiman mostra os meses como seres que se reúnem anualmente para contar suas histórias.

 7 – Baleia, de Graciliano Ramos: Uma das histórias mais tristes já escrita, retrata um pai de família pronto a sacrificar a cachorra Baleia. O narrador de Graciliano nos dá uma aula de concisão neste conto.

8 – Conto (Não conto), de Sérgio Sant’Anna: Uma descontrução do mestre Sérgio Sant’Anna, na qual a ideia central é um espaço vazio que precisa ser ocupado por personagens.

9 – Dentro de um bosque, de Ryonosuke Akutagawa: Nada menos do que a reconstituição de o assassino de um samurai em sete versões diferentes.

10 – E a lua ainda brilha, de Ray Bradbury: Escrita de ficção científica com um estilo poético. Este conto de Bradbury mostra a quarta expedição á marte, onde os cientistas descobriram que todos os marcianos morreram de varicela/catapora.

11 – Gordo, de Raymond Carver: Narrado por um protagonista que observa um homem gordo que vai comer onde trabalha. O conto segue até uma epifania. Apesar de uma história tão banal, o texto prende pela técnica do autor (leia sobre a escrita dele)

12 – Janela indiscreta, de Cornell Woolrich: Um homem contempla sua vizinhança até suspeitar que um de seus vizinhos cometeu um crime (saiba mais sobre a adaptação que Hitchcock fez do conto).

13 – Me alugo para sonhar, de Gabriel Garcia Marquez: Um vislumbre do realismo mágico de Gabo. Trata-se da história de uma mulher que prevê o futuro através dos sonhos (Leia conselhos de Gabriel Garcia Marquez para escrever ficção).

14 – Minority Report, de Philip. K. Dick: A história se passa em um futuro onde os crimes podem ser previstos por um grupo de pessoas. O protagonista, líder de uma divisão da polícia que evita os crimes, descobre que ele mesmo irá cometer um crime.

15 – O Chamado de Cthulhu, de H.P Lovecraft: Clássico do horror, este conto apresenta um deus antigo que é tentado ser trazido de volta à vida por uma seita. Quer aprender a escrever contos de terror/horror? Leia Lovecraft.

16 – O cobrador, de Rubem Fonseca: Talvez a frase mais célebre da obra de Rubem Fonseca esteja neste conto: “Eu não pago mais nada, cansei de pagar!, gritei para ele, agora eu só cobro!” Trata-se de um personagem indignado com as injustiças da vida e que sai para se vingar.

17 – O gato preto, de Edgar Allan Poe: Um narrador perde o controle por causa de suas bebedeiras, tornando-se perverso. Uma brilhante história sobre a culpa. (Imagine uma oficina literária com Edgar Allan Poe! Já escrevi sobre isso). (Ler conto online).

18 – O jardim dos caminhos que se bifurcam, de Jorge Luis Borges: Retoma o tema do labirinto na obra de Borges. É uma história que inicia-se com uma perseguição e finda com uma abordagem metafísica.

19 – Os assassinos, de Ernest Hemingway: Primoroso por seus diálogos, este conto relata a trajetória de dois assassinos que vão acabar com a vida de um ex-boxeador (ler conto online).

20 – Os mortos, de James Joyce: Essencial para aprender a escrever contos. Nesta obra, o que aparenta ser apenas uma festa sem graça na casa das tias do protagonista. Mas vira uma revelação sobre sua esposa no ápice do conto.

21 – Um dia ideal para os peixes-banana, de J.D. Salinger: Este conto marcou uma virada na vida de Salinger, pois ao enviá-lo para a Revista The New Yorker, foi chamado para um trabalho de edição junto com o editor da publicação. O resultado das constantes revisões foi a criação deste que é, sem dúvidas, um dos melhores contos da história (até contei este acontecimento em um artigo acadêmico).

Conteúdos recomendados para aprender a escrever contos:

O que aconteceu com Hugo após as leituras?

Conseguiu aprender a escrever contos?

aprender a escrever contos

A mudança foi surpreendente.

Hugo passou a escrever meia hora por dia. Além disso, lia sempre na ida e volta para o trabalho. A partir destes 21 contos, acabou lendo muitos outros.

E sabe qual é a melhor notícia? Seus contos melhoraram tanto que está fechando um volume de narrativas para a próxima edição do Prêmio SESC de Literatura.

E como já fui finalista, com meu romance Um gato chamado Borges, acredito que tem chances.

Até hoje me pergunto se Hugo leu todos. Não sei.

Mas e você, quantos já leu dessa lista?

***

Se você tem interesse em receber mais conteúdo sobre contos, preencha o formulário abaixo. Também não deixe de acompanhar o material da RUSGA – Cursos Para Escritores.


*Pedi permissão a Hugo antes de contar sua história. Ele aceitou, mas sugeriu que fosse colocado um nome fictício, para ocultar sua identidade.

E o que você acha?

Conte nos comentários o que achou deste conteúdo :)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 Replies to “Plano de estudos: 21 Leituras para APRENDER A ESCREVER CONTOS”

Ana Carine

Gostei muito dessa lista. Fiquei interessada nesses contos. Vc fez um bom resumo das obras 🙂

vilto

Obrigado, Ana. O objetivo era ser um breve resumo mesmo.

Tadeu

Adorei o relato sobre a experiência do Hugo! E obrigado pela lista. Vou ler, pelo menos, um por dia para observar o que os mestres têm a ensinar.

Vilto Reis

Bacana, Tadeu. Faça isso sim que você vai ver todas as potencialidades deste gênero.

Tamires Castro

Ontem depois de chegar até seu texto peguei minha agenda, listei os contos e lerei (estudando) todos. É o que estava procurando! Sempre escrevi pra mim mas nunca cheguei a estudar para me aprofundar na prática e levar a sério, sempre foi somente emoção. Agora sinto que eu preciso ir além, comecei um curso de Escrita Criativa para escrever contos de ficção (na plataforma udemy) e cheguei até você. Até agora li A Dama e o Cachorrinho, A Casa Tomada e estou indo para E a Lua Ainda Brilha (o título me chamou rsrs). Muito obrigada pelo conteúdo, gostei ainda mais de saber sobre como isso ajudou o seu amigo Hugo! Abraço!

Vilto Reis

Bacana, Tamires. Com certeza é um ótimo roteiro de estudos. Siga assim que você vai cada vez escrever melhor.

ilza

Estou adorando suas dicas e ensinamentos. Parabéns Vilto.

Vilto Reis

Obrigado, Ilza. Espero que continue acompanhando. Grande abraço!

Elda

Muito bom! Gostei bastante. Já li consideravelmente, eu penso. Mas desta lista só fiz a leitura do conto de Guimarães Rosa. Sei que pode demorar um pouco, mas vou ler estes que indicou. Obrigada!

Vilto Reis

Lemos muito, mas é impossível ter todas as referências, não é mesmo, Elda? Obrigado por comentar.
Se desejar, entre em meu grupo de Telegram para receber todas as atualizações de conteúdos e exercícios de Escrita Criativa: http://t.me/viltoreis