fbpx

Artigos

Teoria do caos e da ordem — Por que as ideias após escritas nunca ficam iguais em nossa mente?

Vilto Reis
Escrito por Vilto Reis em 8 de novembro de 2020
Teoria do caos e da ordem — Por que as ideias após escritas nunca ficam iguais em nossa mente?
Junte-se a mais de 20 mil assinantes

Entre para minha lista e receba conteúdos exclusivos sobre escrita criativa

Você tem uma ideia genial. Põe-se a escrevê-la, mas as ideias após escritas não ficam nem próximas do que imaginou. Por quê?

Esta pergunta é muito válida e comum entre quem escreve.

Ouço-a com frequência nas mentorias, seja com escritores iniciantes ou experientes.

Aliás, também tive esta dúvida.

Mas foi ao ler o livro Liber null & Psiconauta, de Peter J. Carroll, além de assistir o documentário A cabeça de Alan Moore, que uma teoria começou a se formar em minha mente.

Hoje vou compartilhá-la aqui no site. 

Continue lendo para avaliar se serve a você!

Teoria do caos e da ordem e as ideias após escritas

Às vezes, escrever é como tentar capturar uma revoada de corvos e ordená-los em um coral. As ideias após escritas nunca ficam como imaginamos.
Foto por JJ Shev

Vamos à explicação de o porquê as ideias após escritas serem tão diferentes do que imaginamos.

A ideia e a criatividade pertencem ao caos da mente. 

Parece que temos tudo organizado ali, tudo faz sentido, mas essa é a forma como nos iludimos.

(E isso só me faz dar risadas quando alguém diz: “tenho a ideia pronta na mente, só falta escrever.” Vai lá então, bichão, boa sorte!).

Tudo faz sentido porque não colocamos este caos na perspectiva da ordem.

A escrita e a palavra são a ordem. 

E tanto são a ordem que são regidas por leis como a norma culta, a gramática, diretrizes que mantêm ordenadas a escrita.

Logo, quando passamos aquela ideia que julgávamos tão redonda, perfeita, para o papel, vemos que existem buracos, imperfeições, personagens mal desenvolvidas, furos no roteiro etc. 

A escrita/ordem revela que a criatividade/caos tem potencialidade, mas precisa ser trabalhada.

Observe abaixo o gráfico da Estrutura de Três Atos (veja como utilizar aqui), que tantas vezes compartilhei aqui no site.

Agora responda: quando a ideia está em sua mente, ela vem com todas estas curvas dramáticas, pontos de virada etc?

Aposto que não.

O que fazer para aproximar as ideias após escritas do que imaginamos?

Foto por nikko macaspac

Quando estamos começando a escrever e ainda não entendemos muito de escrita criativa, às vezes temos a incômoda sensação de que há algo errado.

Escrevemos e escrevemos, mas falta alguma coisa.

É como se fôssemos deuses na metáfora da criação do homem, presente em várias religiões, que forma a figura humana a partir do barro, mas faltasse o fôlego, o sopro da vida, o que torna aquilo vivo.

Mas nos recusamos a aprender como fazer.

Aliás, muita gente, ao ouvir falar de aprender a escrever, torce o nariz.

Acreditam que isso seria podar a criatividade, que talento não se ensina e que é melhor escrever “por instinto.”

E depois vêm reclamar que a ideia após escrita não ficou como imaginaram.

Como solucionar isso?

Ora, trilhando um caminho como escritor. Não é de um dia para o outro que você vai resolver o problema. 

No entanto, quando mais você dominar a escrita/ordem, mais você se aproximará de transformar o caos/ideia em ótimas histórias.

Só para deixar evidente o que estou dizendo, não me refiro a se tornar um especialista em gramática, embora entender um pouco dela faça muito bem. Mas sim, ser um praticante ativo da escrita.

Os melhores caminhos que encontrei para me aperfeiçoar foram:

  • Ler manuais literários (neste link, você encontra uma lista dos que indico. Comece pelo que mais despertar sua curiosidade);
  • Assistir e ler entrevistas com escritores para conhecer os processos criativos deles;
  • Escrever todos os dias, registrando em um diário de escrita seus avanços;
  • Compartilhar seus textos e ouvir opiniões de outras pessoas;
  • Fazer cursos e oficinas literárias (e é óbvio que não posso deixar de indicar meus cursos, mas existem muitos outros excelentes na internet).
  • E sempre estar aberto a aprender.

Considerações finais

A melhor forma de dar acesso aos leitores à criatividade/caos que está em sua mente, escritor, é dominando a ordem/escrita criativa e conseguindo escrever melhor suas histórias.

Não é fácil.

Por este motivo que costumo dizer que a principal característica de um escritor deve ser a resiliência.

O dicionário Priberam define esta palavra como a “capacidade de superar, de recuperar de adversidades.”

Portanto, caso ser escritor seja algo que realmente deseja, lute sempre.

Assim, você conseguirá ordenar o caos da sua mente, tornando suas ideias palatáveis para os leitores. 

***

Dê a sua opinião nos comentários! Fez sentido para você a teoria do caos e da ordem?

Por fim, deixo abaixo, um vídeo onde falei sobre este mesmo assunto:

E o que você acha?

Conte nos comentários o que achou deste conteúdo :)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Replies to “Teoria do caos e da ordem — Por que as ideias após escritas nunca ficam iguais em nossa mente?”

Bruno Mendes

Incrivel! Você sempre me ajuda muito passando um pouco do seu conhecimento!

Valeu! 😎

Vilto Reis

Valeu, Bruno. Só estou dividindo aquilo que também estou aprendendo.
Grande abraço!