fbpx

Artigos

Como escrever um livro de fantasia?

Vilto Reis
Escrito por Vilto Reis
Como escrever um livro de fantasia?
Junte-se a mais de 20 mil assinantes

Entre para minha lista e receba conteúdos exclusivos sobre escrita criativa

Escapar das correntes do mundo real e se aventurar na narrativa de fantasia. Os romances de fantasia desafiam os limites da própria imaginação, conhecendo novos mundos, criaturas e mágica. Aqui é apresentado como escrever um livro de fantasia em 12 passos, e também as 10 dicas para escrever um livro de fantasia.  

Como escritor, o gênero de fantasia pode ser muito emocionante. Apresenta aos escritores a oportunidade de criar suas próprias regras, explorar novos mundos e descobrir a magia de todos os tipos. O único limite é a imaginação deste escritor!

No entanto, o trabalho do escritor de fantasia não é sempre fácil. Na realidade, os livros de fantasia podem ser muito difíceis de escrever em comparação com livros de base factual ou não fantasia.

A simples razão é que as histórias de fantasia demandam mais planejamento e pesquisa para que os leitores acreditem nelas. Os leitores sabem que os elementos mágicos, como os dragões, não existem no mundo real. Mas a tarefa do escritor de fantasia é fazer os leitores acreditarem na mágica, fantasia, e coisas além da lógica. 

O que é o gênero de fantasia? 

Nas primeiras horas da manhã, em meio à beblina, vemos um castelo.
Foto por Cederic Vandenberghe.

O gênero de fantasia poderia ser resumido àquela história que contém, ao menos, um elemento de magia. Basta então pensar em bruxas, magos, dragões, reinos distantes. Os romances de fantasia também contêm elementos de ficção, como oposto aos elementos factuais. 

Entre as séries de fantasia mais populares de todos os tempos, estão O Senhor dos Anéis, As Crônicas de Nárnia, Harry Potter e As crônicas de gelo e fogo. O gênero de fantasia pode ser dividido em muitos subgêneros, incluindo:

  • Épica;
  • Urbana; 
  • Fantasia YA;
  • Fantasia Romance;
  • Fantasia Histórica;
  • Fantasia Sombria;
  • Fantasia de Ficção Científica;
  • Baixa e alta fantasia. 

10 Dicas para escrever um livro de fantasia

Antes de seguir direito para planejar o próprio livro, aqui estão as 10 dicas para escrever um livro de fantasia

  • Ler o trabalho dos outros autores;
  • Conhecer os próprios leitores;
  • Permanecer fiel à própria ideia;
  • Criar um mundo descritivo; 
  • Ter atenção com o excesso de descrição; 
  • Anotar as regras;
  • Fazer pesquisa;
  • Adicionar elementos do mundo real;
  • Criar personagens relacionáveis;
  • Fazer o inesperado.  

Passo a passo para escrever um livro de fantasia

São apresentados aqui 12 passos simples para aprender como escrever um livro de fantasia.

1 – Pensar em uma ideia única

Por trás de cada grande livro de fantasia, está uma ideia de fato espetacular. A ideia não precisa ser algo 100% nova ou original. Poderia simplesmente usar uma ideia básica de um livro favorito ou filme e adicionar os próprios elementos para deixá-la única. Mas deve-se ter cuidado para não copiar ou plagiar o trabalho de outro autor. 

Aqui estão alguns exemplos de ideias de história de fantasia que o escritor poderia usar ou adaptar:

  • Um garoto descobre que é parente de um senhor das trevas do submundo;
  • Um colecionador de antiguidades encontra um espelho mágico de outro mundo;
  • Um elfo sombrio se apaixona por uma fada contra todas as probabilidades. 

Como é possível ver, a maioria das ideias de história inclui um personagem e um problema ou objetivo que deseja alcançar. Tente usar um método simples de quebra-cabeça para a geração de ideia que envolve, o quem, quer e por que não. 

Cada peça do quebra-cabeça é explicada abaixo:

  • Quem: Quem é o personagem?
  • Quer: O que o personagem deseja?
  • Por que não: Por que o personagem não pode conseguir o que deseja?

2 – Esboçar a própria ideia

Uma vez que o escritor tem sua ideia escrita, o próximo passo é destacar, esboçar esta ideia do livro. O propósito deste passo é expandir a ideia em alguns parágrafos. Estes parágrafos devem ser divididos em começo, meio e final da história. Pode ainda incluir notas no conflito maior do livro, junto com quaisquer plot twists (reviravoltas no roteiro) que planeja incluir. 

Há muitas técnicas que pode usar para delinear histórias, na tarefa de escrever um livro de fantasia, como:

De maneira ideal, no final deste passo, o escritor deve ter um plano ou esboço capítulo por capítulo para o próprio romance ou livro de capítulos. 

3 – Desenvolver os personagens 

Personagens são um elemento importantíssimo em todas as histórias. Por esta razão, deve-se focar nos personagens de forma separada. Desenvolver o personagem do livro envolve 2 passos chaves. Primeiro, o escritor deve listar os principais personagens, além do papel principal deles na história. Próximo, deve criar então um perfil detalhado de personagem para cada um. 

Um perfil de personagem detalhado inclui informação sobre nome, idade, ocupação, valores, objetivos, medos, desejos e assim por diante. O propósito de um perfil de personagem é assegurar que este seja consistente com as crenças deles pela história inteira. É claro, o herói vai mudar e se desenvolver conforme a história avança. 

4 – Desenvolver o próprio mundo 

Em frente a um fundo de floresta, vemos o cabo de uma espada, provavelmente fincada no chão.
Foto por Ricardo Cruz.

A construção do mundo é uma atividade fundamental para escritores de fantasia, especialmente aqueles escrevendo sobre um mundo ficcional. Quando desenvolver um mundo, o escritor deve pensar sobre os seguintes elementos:

  • População;
  • Clima;
  • Moeda;
  • Linguagem nativa; 
  • Liderança;
  • Regras e leis; 
  • Criaturas;
  • Edifícios importantes; 
  • Atrações turísticas;
  • E assim por diante. 

Estes elementos ajudarão a trazer o mundo ficcional para a vida, e fazer as pessoas acreditarem nele ao escrever o livro. É uma boa ideia manter uma folha de descrição detalhada do mundo ou documento que possa se referir quando estiver escrevendo o livro, isso pode ajudar a permanecer consistente pela história inteira. 

5 – Escrever o parágrafo inicial 

Deve-se pensar sobre como começará o romance de fantasia. Mais especificamente, focar na linha de abertura ou parágrafo inicial. Começa com uma questão ou fato interessante sobre o mundo de fantasia? Vai começar com um conflito ou cena de ação?

Se planejar começar com um conflito, certifique-se que este seja um conflito menor, assim os leitores podem esperar por um conflito maior mais tarde na história. Um bom parágrafo inicial é a diferença entre fisgar e afastar os leitores, portanto, assegurar que seja um parágrafo bom! 

6 – Escrever o primeiro capítulo 

O primeiro parágrafo de um livro de fantasia normalmente introduz o personagem principal, oferece uma descrição do cenário e apresenta uma dica para um possível conflito principal. Com isso em mente, certifique-se de que o primeiro capítulo seja transparente e conciso. 

Não divague muito sobre detalhes exatos de cenário, ou cada única falha, fraqueza e objetivo do personagem principal. Tenha cuidado sobre a informação que oferece aos leitores. O desejo é oferecer a eles uma dica para mantê-los interessados e deixar os melhores segredos para próximo do final do livro.

7 – Desenvolver o clímax

O clímax é o ponto quando o conflito principal acontece. Isso é provavelmente depois do ponto médio do livro para o final. Você pode estar pensando o motivo de as pessoas pularem do capítulo inicial para o clímax, isso acontece simplesmente porque os primeiros capítulos podem ser complicados ou cansativos para os escritores. 

Para manter as coisas interessantes e oferecer a si um objetivo, a sugestão é desenvolver a cena de clímax logo no início da jornada de escrita do livro. Não se preocupe, pois não precisa ter um capítulo fixo escrito, apenas um esboço do clímax ou conflito principal na história servirá. 

8 – Escrever os capítulos restantes

En frente a um cenário do deserto, vemos uma escultura de um dragão em estilo chinês. O dragão é o típico elemento de um livro de fantasia.
Foto por Stephen Leonardi.

É hora de preencher algumas lacunas. O primeiro capítulo foi escrito e você tem o esboço detalhado do capítulo de clímax. Agora volte e trabalhe nos capítulos restantes. 

Se você está tendo dificuldades com os capítulos, procure delinear ou planejar cada um antes de realmente escrever. Um esboço é uma boa maneira de manter-se no caminho, e pode até funcionar como uma ferramenta de motivação para completar cada capítulo. 

9 – Escrever o final 

O livro de fantasia está quase completo, apenas precisa de um bom final para satisfazer os leitores. A maioria dos romances de fantasia aparece em trilogias ou em série. Se planeja escrever mais partes para o romance no futuro, então o melhor final é um cliffhanger ou um final aberto. 

E o que é o cliffhanger? Trata-se de um recurso de roteiro usado na ficção, caracterizando-se por expor o personagem a uma situação de limite, como um confronto com surpreendente revelação ou dilema. 

Um final de cliffhanger deixa certo conflito ainda na névoa, já que o conflito principal está resolvido. Resolução é importante em todos os romances. Se nada é resolvido, então o romance todo poderia ser uma perda de tempo para o escritor e para seus leitores.  

Uma resolução poderia aparecer de várias formas, como uma solução ou parte de solução para o conflito principal ou o personagem principal aprendendo algo importante no final. Pense sobre como o seu livro de fantasia vai terminar. Vai ser um final feliz, triste ou de cliffhanger? 

10 – Editar o Livro 

O livro está completo! Chegou a hora de comemorar, pois completou a parte mais difícil para qualquer autor. Agora você deve voltar e ler cada capítulo do romance de fantasia que escreveu. Ser crítico, questionar as escolhas de palavras, diálogo e descrições. 

Como poderia deixar este parágrafo mais interessante? Como poderia explicar este conceito melhor? Poderia adicionar mais plot twists? Não tenha medo de compartilhar a obra com amigos, família, professores ou colegas para ter feedback deles. 

O escritor poderia até criar um questionário para ajudar a conseguir feedback precioso dos outros no trabalho da obra. Uma dica extra: a recomendação antes de editar é fazer uma pausa no romance. Voltar depois de um mês com os olhos descansados, frescos, assim você pode ser um justo crítico de si. 

11 – Dar o título para o livro 

O título do livro de fantasia pode ser a coisa mais importante a se fazer. Afinal, antes que o leitor chegue a ler o livro, o título, com a capa do livro, é a primeira coisa que ele vai ver. Certifique-se que o título do livro seja curto, descritivo, e tenha relação com a ideia da história central. 

Evite usar palavras difíceis, apenas porque parecem legais. No lugar disso, mantenha a sinceridade com o significado do livro escrito. Basta olhar para o exemplo de Harry Potter e o Cálice de Fogo, sumariza o livro inteiro, em apenas 7 palavras! 

12 – Publicar finalmente o livro 

Agora que completou com harmonia o livro de fantasia, é hora de publicá-lo. Neste momento, são muitas opções. Pode publicar o livro online usando alguma ferramenta. Uma alternativa, pode publicar por si o livro de modo profissional na Amazon, ou usar a rota tradicional por trabalhar com editoras de livro profissionais (veja 6 formas de publicações aqui).

***

Ei aí, gostou das dicas? O que falta para você escrever seu livro de fantasia?

***

Fonte: Blog Imagine Forest

E o que você acha?

Conte nos comentários o que achou deste conteúdo :)

O seu endereço de e-mail não será publicado.