7 Passos para escrever um conto

Publicado por vilto em

Passos para escrever um conto

De Edgar Allan Poe até os dias de hoje, contos sempre tiveram o poder de nos impressionar. Neste artigo você aprenderá os passos para escrever um conto.

Aliás, como escrever um conto que cause impacto se você nunca fez isso antes?

Felizmente, o conto é um meio ideal para iniciantes, assim como para aqueles que esperam voltar ao mundo da escrita. Ele permite que você mergulhe na criação literária, enquanto se desafia a ser conciso.

Continue lendo para aprender:

  • O que é um conto?
  • Como escrever um conto em 7 passos
  • Enviando seu conto
  • Considerações finais sobre histórias curtas

 

O que é um conto?

Contos são uma forma altamente respeitada no mundo literário. Muitos escritores começaram suas carreiras escrevendo contos.

Você pode ou não estar esperando fazer um nome para si mesmo na ficção, mas de qualquer forma, escrever um conto é uma ótima maneira de atrair um público. As pessoas adoram histórias curtas porque são rápidas de ler, mas podem causar uma impressão duradoura e até mudar a forma como você vê o mundo.

Nas palavras do escritor Stephen Vincent Benét, um conto é “algo que pode ser lido em uma hora e lembrado por toda a vida”.

Veja outros materiais em que você pode aprender os passos para escrever um conto:

 

Escrevendo um conto em 7 passos

Antes de começarmos, é importante entender como abordar um conto.

Você pode se sentir tentado a aplicar estratégias padrão de criação à sua história: traçar intrinsecamente cada evento, criar perfis detalhados de personagens e, é claro, estruturar meticulosamente seu início, meio e fim.

Mas o truque para escrever um bom conto está bem ali no nome: conto (algo que se conta, rapidamente). Tudo o que você realmente precisa é de um personagem principal e um ou dois grandes eventos no máximo.

Claro, isso não significa que você não deve planejar sua história, apenas que você não precisa investir todo o seu esforço nela. Uma grande história curta não é sobre trama complexa e magistral – é sobre sentimento.

Sobre o tema dos contos, F. Scott Fitzgerald disse certa vez: “Encontre a emoção chave; isso pode ser tudo que você precisa.”

Com isso como nosso ponto de partida, o primeiro passo concreto no processo deve ser:

 

Passo 1 – Encontre sua emoção chave

Apesar do nome, inventar uma emoção-chave é mais complicado do que simplesmente escolher um adjetivo do nada (“feliz”, “triste”, “bravo”, etc.). Você precisa se concentrar em mais do que apenas o sentimento. Pense sobre o contexto que você usará para articulá-lo.

Que tipo de história você quer contar e como você contará isso?

As emoções-chave mais envolventes vêm da vida real, então você já pode ter uma em mente.

No entanto, se você está lutando para pensar em uma emoção fundamental para a sua história, considere a possibilidade de examinar algumas ideias já escritas (sem copiá-las, é claro). Você também pode conversar com amigos, familiares ou um grupo de escritores para ajudá-lo.

Não importa como você chegar lá, o importante é que chegue se você quiser criar um conto convincente e significativo. Este é um dos principais passos para escrever um conto

 

Passo 2 – Comece com um gancho

Escrever as linhas iniciais de um conto não é fácil.

Você vai querer dar o tom certo, apresentar os personagens e capturar a atenção do leitor de uma só vez – e você precisa fazê-lo rapidamente, porque não tem muito espaço!

Por exemplo, em Mrs. Dalloway (originalmente um conto), Virginia Woolf abre com a frase “Mrs. Dalloway disse que ela mesma compraria as flores.” O leitor então se pergunta: quem é a sra. Dalloway, por que ela está comprando flores, e é incomum que ela faça isso sozinha? Tais perguntas levam o leitor a continuar com interesse, na esperança de descobrir as respostas.

Outro meio de ligar o seu leitor é começar sua história no meio da ação. De acordo com Kurt Vonnegut, um conto deveria “começar o mais perto possível do fim”, e essa estratégia alcança exatamente isso. 

Não pule este item dos passos para escrever um conto

 

Passo 3 – Construa a história

Lembra de todo o tempo e esforço que dedicou ao desenvolvimento da sua emoção-chave? Agora é a hora de colocá-lo para funcionar.

“Um conto deve ter um único humor e cada sentença deve construir em direção a ele”, Edgar Allan Poe disse uma vez.

Assegure-se de que cada sentença não apenas progrida a história, mas também contribua para o “humor” ou emoção-chave.

 

Passo 4 – Escreva um final forte

Nada é mais decepcionante para o leitor do que uma história com um final fraco.

Quando chegar ao final da sua história, pode ser tentador “acabar de uma vez”, mas não ceda à tentação!

Se você não tem ideia de como terminar sua história, volte e revise-a até a penúltima cena, antes que tudo seja resolvido. Então pergunte a si mesmo: como um leitor gostaria que esta história terminasse?

A resposta para isso envolve uma combinação do que seria possível acontecer e o que é mais impactante.

Finalmente, depois de ter escrito o seu final, pergunte-se novamente: faz sentido com base nas cenas anteriores? Se há uma reviravolta, a história insinua isso sem ser óbvia demais? Mais importante, isso causa um forte impacto emocional?

Quando puder responder sim a todas essas perguntas, você estará pronto para começar a edição.

 

Passo 5 – Releia sua história

Leia a sua história do começo ao fim pelo menos três vezes.

Pense no fluxo das palavras, na força de sua emoção-chave e na consistência de seu enredo e personagens. Tome nota de quaisquer inconsistências que você encontrar, mesmo que você não ache que elas são importantes. Em um conto, algo extremamente insignificante pode acabar com toda a narrativa.

Lembre-se que seu conto não é nada sem revisão. Ou você não estará cumprindo os passos para escrever um conto.

 

Passo 6 – Edite-se

A edição de inconsistências é sempre um aborrecimento, especialmente em contos. Revise até eliminar todos.

Se você acabar tendo que reescrever partes substanciais de sua história, lembre-se de mantê-la consistente com seu tom e sua emoção-chave.

Você também pode ter que reduzir seu texto se estiver participando de um concurso com um limite de palavras, ou se simplesmente perceber que sua história está sendo arrastada.

Seguindo o conselho de Poe, se uma frase não melhorar o humor, livre-se dela! Não tenha medo de pressionar delete. Você ficará surpreso com o quão pouco você sente falta dessas palavras.

 

Passo 7 – Peça ajuda de edição para outras pessoas

Você pode pedir a um amigo para procurar por buracos de enredo, outro para editar por ortografia e gramática, outro por estrutura de sentença e assim por diante.

Se você decidir ir com um editor profissional, é a oportunidade perfeita para obter alguma experiência de trabalho com um profissional.

Agora que falamos sobre como escrever um conto, vamos discutir o que vem depois de você colocar sua caneta no papel.

 

Enviando sua pequena história

Um conto acabado é uma obra de arte e uma grande arte deve ser compartilhada.

Depois de redigir, editar, reescrever e revisar sua história, é hora de deixá-la em pé – mostrando a amigos e enviando para revistas e concursos literários.

Certifique-se de pedir feedback de todos que recebem sua história, de juízes a colegas escritores. Isso irá ajudá-lo a descobrir o que funcionou bem e o que você precisa melhorar, e tudo o que você usará como base para escrever o próximo conto.

Essa é a verdadeira chave para se aperfeiçoar. Isso e a prática que vem do hábito de escrever.

 

Considerações finais sobre histórias curtas

“Você se torna um escritor diferente quando aborda um conto”, diz Zadie Smith . “Quando as coisas nem sempre têm que representar outras coisas [como em um romance], você encontra seres humanos reais que começam a aparecer com cautela em suas páginas.”

Um conto bem feito é um microcosmo para a humanidade.

Independentemente do que você escreve ou como você escolhe retratar, sua história será um sucesso se você o fizer com um coração genuíno. Pode ser sobre alienígenas, elefantes ou objetos inanimados – contanto que contenha essa emoção fundamental, outras pessoas se sentirão movidas por ela. Você pode até mesmo transformá-lo em um romance ou novela algum dia.

Mas lembre-se: escrever contos não é apenas um caminho para a grandeza. Um conto verdadeiramente arrebatador é grandeza em si mesmo.

O que você achou da lista? Faltou algum entre os passos para escrever um conto?

***

Quer investir na sua formação como escritor de contos?

Se o assunto interessa a você, recomendo que continue estudando. O conto é uma escola. Sempre digo isso.

Portanto, que tal conhecer o curso COMO ESCREVER CONTOS?

Neste curso, você conhecerá as principais teorias sobre a escrita de contos, além de ver como essas teorias funcionam na prática.

Ao final do curso, há um projeto. Você escreverá um conto e terá um feedback meu.

Que tal aproveitar esta oportunidade? Saiba mais aqui!

 

***

*Artigo traduzido e adaptado do site Reedese.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *