PONTO DE VISTA | A arte da ficção #06

Publicado por vilto em

Ponto de vista

Neste vídeo, eu Vilto Reis chego à questão do “Ponto de Vista”, algo que todo escritor precisa dominar para contar uma grande história. Desta forma, sigo com a série “A arte da ficção”, baseada no livro homônimo de David Lodge.

Você conhece esta ideia, a do Ponto de Vista?

Imagine que uma história pode ter várias versões, de acordo com a ótica pela qual ela é contada. Por exemplo, no caso de uma traição. Podemos ter uma história se contado pelo traído, outra pela amante e uma terceira se pelo visão do outro elemento do triângulo amoroso.

Por isso, fique atento a esta questão e escreva grandes obras.

Aproveite para aprender. Este vídeo pode ajudar muito você.

Se tiver dúvidas, deixe nos comentários! Vamos continuar essa discussão!

LIVROS SOBRE O ASSUNTO:
A arte da ficção, de David Lodge 
– Breve estudo sobre o foco narrativo, de Maicon Tenfen
Escrevendo com a alma, de Natalie Goldberg

LEITURAS RECOMENDADAS
– Narrador, Ponto de Vista e Foco Narrativo: Entenda de uma vez por todas o que são e como usar
– Da ideia à estrutura: como você pode planejar um livro e escrever sem medo do bloqueio criativo

CURSOS PARA ESCRITORES
Curso COMO ESCREVER CONTOS
Curso CAMINHO DO ESCRITOR 
– Curso HÁBITO DE ESCREVER

Quer receber meus vídeos por e-mail? Assine a newsletter:

Assine também nosso canal no Youtube e siga acompanhando os conteúdos!

Também não deixe de compartilhar sua opinião! Comente abaixo!


2 comentários

Leonardo Henrique · 11 de dezembro de 2018 às 10:31 pm

Excelente vídeo, Vilto Reis. Tenho uma dúvida, e em histórias gigantes com centenas de personagens como em guerra e paz, quais pontos de vistas abordar. Temos por um lado a aristocracia russa e pelo outro, a guerra napoleônica contra as forças russas. Como fazer isso funcionar, já que no vídeo você disse que na literatura contemporânea a evolução da literatura começou a abordar pontos de vista limitados a um personagem. Abro uma outra dúvida, qual a diferença entre a literatura de Toistoi e George R. R. Martin? Ambos possuem histórias enormes, em diferentes épocas.

    vilto · 13 de dezembro de 2018 às 6:05 pm

    Boa pergunta, meu caro. E talvez você mesmo tenha dado a resposta quando citou o George R.R. Martin. Se Guerra e Paz fosse escrito hoje, talvez utilizasse a mesma estrutura de GOT. Ou seja, teríamos pontos de vista de ambos os lados, mas sempre seguindo o personagem a risca, não mudando de P.V. toda hora.
    A diferença entre os dois? Um escreveu há tempo o suficiente para ser reconhecido como clássico. O outro ainda está publicando e o futuro vai dizer se vão chamá-lo de clássico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *