fbpx

Artigos

Colocar as ideias no papel – Como enfrentar esse desafio?

Vilto Reis
Escrito por Vilto Reis
Colocar as ideias no papel – Como enfrentar esse desafio?
Junte-se a mais de 20 mil assinantes

Entre para minha lista e receba conteúdos exclusivos sobre escrita criativa

Colocar as ideias no papel pode ser um desafio tão grande como enfrentar um monstro.

Ou, pelo menos, esta é a impressão que você pode ter. Sempre que pensa estar frente a frente com um bloqueio criativo. Mas vou avisá-lo desde já: é só impressão.

Tudo que você precisa é encarar esta situação de outro modo. Pode parecer difícil. É algo tão frustrante que faz você duvidar que poderá ser um escritor. Pois se não consegue nem escrever…

Mas posso te falar uma grande verdade?

Talvez tudo que você precise é de algumas dicas como as que separei abaixo. Não que elas sejam a salvação de todos os males. No entanto, tratam-se de coisas tão simples e acessíveis que você pode hoje mesmo começar a colocar as ideias no papel.

Que tal conferir? Vamos às dicas:

Mude seu mindset

Para cada história que você pensar, surgirão mil desculpas para não escrevê-la. Portanto, acredite, você não é o único.

Se deseja escrever qualquer coisa, precisa modificar seu mindset. Ou seja, sua mentalidade, seu jeito de pensar as coisas.

Acredite, não é de talento que você precisa.

Para começar a colocar suas ideias no papel é necessário uma coisa mais importante: determinação.

O que quero dizer com isso?

Sabe aquelas mil perguntas que você se faz? Coisas do tipo:

  • Será que tenho talento?
  • Esta história é realmente boa?
  • Sou bom o suficiente?
  • Vou dar conta de escrever isso com tão pouca experiência?
  • Será que nasci para isso?

Quem só se faz este tipo de pergunta nunca será um escritor. Não por não ter talento, mas sim por viver um modo bloqueante de pensar sua escrita.

A dica aqui é: mude seu mindset.

Não importa o que sua mente diga a você. Apenas, encontre um momento diário para a escrita, desenvolva o hábito e escreva. Todos os dias.

Trabalhe com listas

Ouvi várias vezes de pessoas: “Não consigo escrever, pois tenho ideias demais.”

De imediato, penso, “ótimo, livre-se delas.”

Se você estiver achando que estou louco, peço calma. Já vou explicar.

Pense nas ideias como candidatos a uma vaga de emprego. Você é o gerente que vai contratar. Todas elas (as ideias) estão em uma fila. Você vai entrevistando uma a uma. Até que, lá pelo décima segunda, você encontra. A candidata perfeito. Com tudo que você precisa.

Então faço a pergunta: você teria encontrado a ideia certa se não tivesse conhecido todas as outras primeiro?

Por isso, minha dica é que você trabalhe com listas.

Se tiver muitas ideias, liste todas as ideias que você tem. Depois risque as mais fracas. Ou deixe-as anotadas, mas esqueça-as.

Trabalhe somente com aquela ideia/história que tocar seu coração. Pois você passará muito tempo escrevendo, logo é preciso escolher bem.

E se tiver poucas ideias?

Sente com um caderno na mão e escreva todas as ideias que passar por sua cabeça. Faça um brainstorming. Sem julgamentos. Só escreva.

Em seguida, faça uma seleção das ideias, como a que recomendei acima.

Organize antes de escrever

Grande parte do problema em não conseguir colocar as ideias no papel está na falta de organização.

Não estou falando de seguir métodos complexos. Nem de virar um robô que escreve.

Mas sim de uma prática muito simples: escrever resumos.

As pessoas não conseguem ir adiante em uma história, ou travam mesmo antes de começar, por não saberem para onde estão indo.

Se você fosse viajar, sairia sem destino? Será que você não teria um plano mínimo? Algo do tipo: vou sair de casa às 6h para estar em São Paulo às 10h.

Da mesma forma, a escrita. Elabore um roteiro. Por menor que seja. E neste ponto, lembro de uma anotação do diário de Tchekhóv para uma história:

“Um homem em Montecarlo vai ao cassino, ganha um milhão, volta para casa, suicida-se”.

Este poderia ser um resumo. A partir daí, você desenvolve. Combinado?

Escreva com coragem

O grande problema de quase todos nós que começamos a colocar as ideias no papel é o seguinte:

Temos mais medo de errar do que vontade de acertar.

Ficamos pensando no que as outras pessoas vão dizer. Mas minha pergunta para você é só uma: quantas dessas pessoas tornaram alguém escritor pelo que eles disseram?

Nenhuma, certo?

Então, o que falta é coragem da sua parte. Ignore a autocrítica, o medo, a vergonha e escreva.

Seja no papel a pessoa que você não consegue ser na vida real.

Isso pode ser libertador.

Comece copiando

Que espécie de conselho é este, Vilto? Simples. Comece copiando.

Isso mesmo que você leu.

Digamos que você tenha uma ideia de história na cabeça. E, para variar, não sabe como colocar as ideias no papel.

Que tal pegar aquele livro que você ama e dar uma olhada? Você verá que seu escritor favorito começou com o personagem acordando. Ou, quem sabe, com o protagonista chegando em casa após um dia de trabalho. Ou ainda com um beijo em uma estátua de uma praça (não conheço nenhum livro que comece assim, mas vai que…).

Pronto. Você tem um caminho para começar. Em seguida, você escreve o que estiver no seu resumo e vai adiante.

Será que isso é mesmo copiar? Ou pegar referências? Tanto faz. Desde que você escreva.

***

Essas são apenas algumas dicas para ajudar você a colocar as ideias no papel.

Quem sabe você já passou por isso e tem outras dicas. Se for o caso, conte nos comentários. Compartilhe sua história e ajude outras pessoas.

Este é o objetivo do VILTOREIS.com- Cursos Para Escritores.

E não deixe de assinar a newsletter para receber todos os nossos artigos!

E o que você acha?

Conte nos comentários o que achou deste conteúdo :)

O seu endereço de e-mail não será publicado.

12 Replies to “Colocar as ideias no papel – Como enfrentar esse desafio?”

julian

amei as dicas 🙂 obrigada

Vilto Reis

Obrigado 🙂

yuri

pqp, era disso que eu prescisava

Vilto Reis

Vai fundo então, Yuri!

Sócrates Samuel (Salathiel Juminie)

Estão muito boas as ideia. Já eu tenho apenas escrito, não importa o que vou escrever. Escrevo tudo que surge como ideia, e deixo a selecção para os dias de santidade literária. Isso ajuda-me principalmente na poesia. Não me tenho importado com a crítica literária, preocupo-me mais é com o não conseguir escrever alguma coisa durante o dia; toda obra que surge como ideia, escrevo logo o seu começo para não perder a linha de pensamento. Porque principalmente quando estou com uma linha de pensamento que esteja já trabalhando, sei sempre que mais sexo ou tarde me será muito útil. Quem achar que os meus escritos não são bons apesar de ainda não ter publicado nada, que espere a minha próxima obra. Não é por isso que não dou as minhas obras para uma boa análise de amigos, ou mesmo do pessoal do meu clube de escritores.
Em tudo o que faço tenho lutado manter a originalidade. Por isso gostei das dicas isso tenho procurado fazer.

Vilto Reis

Obrigado pelo seu comentário, meu amigo.

Daiane

Amei as dicas, vou começar por em prática.

Vilto Reis

Olá, Daiane.
Obrigado por comentar. Deixo o convite para ver mais conteúdos como este participando do meu Canal do Telegram para escritores: https://t.me/VILTOREIS

Carlo César Ferreira de Almeida

Eu acho que o conteúdo é muito bom e pode ajudar-me a colocar as minhas iseias no papel.
Mas existe um problema tive um AVC que me causa alguns problemas. Por enquanto vou vivendo.

Vilto Reis

Olá, Carlo. Lamento pelo que ocorreu. Desejo força a você!

Carlo César Ferreira de Almeida

Fico sem palavras, quando me a minha opinião, porque para mim é dificil. è dificil porque sofri um AVC e as coisas ficaram mais complicadas de executar, mas não desisto. Porque sonho com isto de escrever um livro
E Quero fazer isso.

Vilto Reis

Continue assim! Forte abraço.